Enfermeiros do setor privado exigem 35 horas semanais e aumento salarial de 10%

30 de Janeiro 2023

Oitocentos enfermeiros de hospitais privados exigiram esta segunda-feira, em abaixo assinado, o cumprimento de 35 horas de trabalho semanal sem perda de remuneração e um aumento salarial de 10%.

O documento é subscrito por profissionais dos grupos CUF, Luz e Lusíadas da área de Lisboa, que pretendem ainda um acréscimo de 10% na remuneração mensal, incluindo nos subsídios de férias e de natal, para quem trabalha por turnos.

O aumento da compensação das chamadas horas penosas (noites, fins-de-semana e feriados) e 25 dias úteis de férias, bem como a atualização do subsídio de refeição para 8,10 euros, são outras reivindicações.

“Estas instituições estão abrangidas pela Convenção Coletiva de Trabalho da Associação Portuguesa da Hospitalização Privada (APHP) e, apesar de nos últimos anos terem tido um aumento exponencial dos lucros, continuam em sede de negociação com o SEP a não aceitar as propostas acima referidas”, afirma em comunicado o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses.

Os enfermeiros prometem enveredar por novas forma de luta se não obtiverem resposta positiva às reivindicações na próxima reunião.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Acesso Restrito

Advertisement

A ViiV Healthcare apresentou, no Conference of Retroviruses and Opportunistic Infections (CROI) 2023, os primeiros dados comparativos de Vocabria + Rekambys (regime de longa duração de ação para o tratamento da infeção por VIH) vs  Biktarvy (terapêutica oral diária). 

Pizarro diz que SNS se está a preparar para o verão

Advertisement

O ministro da Saúde afirmou esta segunda-feira que o ministério que dirige se está preparar para o verão e que o funcionamento em rede do Serviço Nacional de Saúde assegura que, se uma unidade não conseguir responder, outra o fará.

MAIS LIDAS

Share This