Ministra da Saúde diz que o foco é no SNS mas não fecha porta a outras soluções

12 de Abril 2024

Ana Paula Martins, Ministra da Saúde, afirmou hoje que o foco do Governo está num reforço do Serviço Nacional de Saúde (SNS), mas não fecha a porta a outras soluções, face à diversidade de realidades no país.

“O nosso programa de Governo, e que é aquilo em que estamos muito focados e apostados, é muito claro relativamente ao reforço que vamos fazer do Serviço Nacional de Saúde”, afirmou Ana Paula Martins, que falava aos jornalistas depois de ter participado no encerramento de um seminário na Universidade de Coimbra.

Para a ministra, a aposta será em assegurar melhores instrumentos de gestão no SNS, mais autonomia e “mais condições às unidades de saúde” e capacidade para dar uma “melhor resposta”.

No entanto, admitiu, o Governo não vai fechar “a porta, de maneira nenhuma, àquilo que forem as melhores soluções para cada caso e em cada geografia”.

Ana Paula Martins respondia a uma pergunta dos jornalistas sobre a abertura do Governo para recuperar parcerias público-privadas (PPP), face à carta dirigida hoje à ministra pela Iniciativa Liberal (IL).

“Como compreendem, o país tem muita diversidade. Em cada situação, vamos ter de adaptar, não só aquilo que é a nossa resposta, o modelo de gestão, mas também, naturalmente, estar abertos a outras possibilidades”, afirmou.

Para a ministra, qualquer que seja a solução terá de “servir melhor as pessoas”, assegurando “melhores resultados assistenciais” e garantindo que os profissionais de saúde “estejam motivados” e que respondam com eficiência.

“Os aspetos de eficiência são fundamentais para a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde e do sistema de saúde para garantir que somos capazes de cumprir a promessa aos portugueses de dar acesso aos cuidados de saúde”, vincou.

Questionada pela agência Lusa sobre a manutenção de Fernando Araújo à frente da Direção Executiva do Serviço Nacional de Saúde, Ana Paula Martins escusou-se a responder, sublinhando que essa é uma situação de “natureza institucional” e que o foco está em garantir melhorias no SNS.

“Todos estamos interessados, e a nossa direção executiva também, em garantir que o sistema funciona, que as pessoas têm a resposta que precisam e esse é que é o nosso foco”, sublinhou.

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Esclerose Múltipla

Cristiana Lopes Martins, fisiatra nos hospitais de Portimão e Lagos (Unidade Local de Saúde do Algarve) e na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano; Eduarda Afonso, fisiatra no hospital de Faro (Unidade Local de Saúde do Algarve)

Enfermeiros querem reunir com António Gandra d’Almeida

O Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) saudou esta quarta-feira a eleição de António Gandra d’Almeida como novo diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde. Em declarações ao nosso jornal, o responsável afirmou que vai solicitar uma reunião com António Gandra d’Almeida e a nova equipa.

Fernando Araújo: Autorizações para contratar médicos “têm demorado menos que três dias úteis”

Na comissão parlamentar de Saúde, esta quarta-feira, Fernando Araújo apresentou os feitos da reforma do Serviço Nacional de Saúde e da equipa que liderou enquanto diretor executivo. A reforma “tem conseguido alterar esta burocracia, estes patamares administrativos, estes tempos que eram incomportáveis na gestão do SNS”, tendo decorrido com o envolvimento dos profissionais: “de baixo para cima”.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights