África passa barreira dos 200 mil casos e contabiliza 5.530 mortos

10 de Junho 2020

 África passou hoje a barreira dos 200 mil casos de covid-19, contabilizando 203.880 infetados pelo novo coronavírus, dos quais 5.530 mortos, mais 196, segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC).

Os mais recentes dados da pandemia no continente indicam que o número de infetados passou de 195.875 para 203.880 (+8.005).

O número de doentes recuperados é de 91.396, mais 5.328 do que no dia anterior.

A região do continente mais afetada pelo novo coronavírus continua a ser o Norte de África, com 2.337 mortos, em 58.134 casos.

A África Austral é a segunda região com mais casos (56.011) e 1.190 mortos, a maioria concentrada na África do Sul, o país com maior número de casos no continente: 52.991 infetados e 1.162 mortos, mais 110 nas últimas 24 horas.

A África Ocidental regista 856 mortos e 44.220 infeções, a África Oriental tem 696 vítimas mortais e 23.806 casos, enquanto na África Central há 451 mortos em 21.728 infeções.

O Egito é o país com mais mortos (1.306) em 36.829 infeções, seguindo-se a África do Sul e depois a Argélia, com 724 vítimas mortais e 10.382 infetados.

Marrocos totaliza 210 vítimas mortais e 8.455 casos, a Nigéria regista 365 mortos e 13.464 infetados, enquanto o Gana tem 48 mortos e 10.201 casos.

Entre os países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infeções, com 1.389 casos, registando 12 mortos.

Cabo Verde tem 615 infeções e cinco mortos e São Tomé e Príncipe contabiliza 611 casos e 12 mortos.

Moçambique conta 453 doentes infetados e dois mortos e Angola tem 96 casos confirmados de covid-19 e quatro mortos.

A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), mantém há vários dias 1.306 casos e 12 mortos, segundo o África CDC.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito em 14 de fevereiro e a Nigéria foi o primeiro da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 411 mil mortos e infetou mais de 7,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

UC integra estudo mundial sobre aumento da obesidade

Mais de um bilião de pessoas vivem atualmente com obesidade no mundo, segundo um estudo internacional em que participaram investigadores da Universidade de Coimbra (UC), divulgou a instituição.

Quinze ULS terão equipas dedicadas na área da Saúde Mental

Os primeiros Centros de Responsabilidade Integrados dedicados à Saúde Mental vão arrancar em 15 Unidades Locais de Saúde, numa primeira fase em projeto-piloto e durante 10 meses, segundo uma portaria publicada em Diário da República.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights