Australiano condenado à morte na China em ambiente de forte tensão diplomática

13 de Junho 2020

Um cidadão australiano foi condenado à morte na China por tráfico de droga, uma sentença suscetível de inflamar ainda mais as já fortes tensões entre Pequim e Camberra.

Identificado pela imprensa australiana como Cam Gillespie, o homem foi condenado à morte na quarta-feira em Cantão (sudeste da China), segundo um aviso no ‘site’ do tribunal da cidade, que não fornece outros detalhes para além do seu nome, transcrito em carateres chineses, e da sua nacionalidade.

De acordo com as notícias da imprensa chinesa, o australiano foi preso no Aeroporto Guangzhou Baiyundo (Cantão) em dezembro de 2013, com mais de 7,5 quilos de metanfetaminas na bagagem.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros australiano afirmou estar “profundamente entristecido” com esta condenação e reiterou a oposição da Austrália à pena de morte.

A China é o principal parceiro comercial da Austrália e acolhe muitos estudantes e turistas chineses, mas as suas relações tornaram-se tensas nos últimos anos, tendo-se agravado mais recentemente, com o pedido feito por Camberra de um inquérito independente à forma como Pequim lidou com a crise do novo coronavírus que surgiu na China em dezembro.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

UC integra estudo mundial sobre aumento da obesidade

Mais de um bilião de pessoas vivem atualmente com obesidade no mundo, segundo um estudo internacional em que participaram investigadores da Universidade de Coimbra (UC), divulgou a instituição.

Quinze ULS terão equipas dedicadas na área da Saúde Mental

Os primeiros Centros de Responsabilidade Integrados dedicados à Saúde Mental vão arrancar em 15 Unidades Locais de Saúde, numa primeira fase em projeto-piloto e durante 10 meses, segundo uma portaria publicada em Diário da República.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights