10 bairros em quarentena após detetar novos casos em Pequim

15 de Junho 2020

Dez novas áreas residenciais foram colocadas em quarentena, em Pequim, confirmou esta segunda-feira o presidente da câmara, depois de a capital chinesa ter detetado 36 novos casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas.

As autoridades descobriram esta segunda-feira novos casos de contaminação num mercado abastecedor no noroeste da cidade, no distrito de Haidian, depois de terem encerrado, na semana passada, o principal mercado de produtos frescos de Pequim, no distrito de Fengtai, sul da cidade.

Onze áreas residenciais foram colocadas em quarentena naquela área.

Depois de praticamente conter a epidemia, desde março, a China, onde a doença surgiu no final de 2019, registou um novo surto, no fim de semana, centrado no mercado abastecedor de Xinfadi.

O mercado foi, entretanto, encerrado.

As autoridades iniciaram uma triagem maciça dos trabalhadores e visitantes do mercado, além de moradores nos bairros vizinhos, entre os quais mais de 10 mil já foram testados.

Nas últimas 24 horas, 49 novos casos foram contados em todo o país, incluindo 36 em Pequim. Com mais de 20 milhões de habitantes, a capital chinesa tinha sido, até então, pouco afetada pela epidemia, que teve origem no centro do país.

Desde sexta-feira, Pequim registou 75 novos casos de contaminação. Várias cidades do país aconselharam os seus moradores a evitarem visitas à capital.

Três novos casos foram também anunciados na segunda-feira na província vizinha de Hebei.

Os outros 10 casos foram diagnosticados em diferentes partes do país em pessoas vindas do exterior.

De acordo com os dados oficiais, desde o início da pandemia, a China registou 83.181 infetados e 4.634 mortos, devido à Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Até ao momento, 78.361 pessoas tiveram alta.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Dois anos depois, acesso ao aborto divide Estados Unidos ao meio

A decisão do Supremo Tribunal dos Estados Unidos de revogar o direito federal ao aborto, tomada há dois anos, dividiu profundamente o país no que diz respeito ao acesso a cuidados de saúde. Atualmente, em 21 estados norte-americanos, o procedimento é ilegal ou restrito.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights