Índia quer converter carruagens de comboio em hospitais improvisados

15 de Junho 2020

O ministro do Interior da Índia propôs utilizar 500 carruagens ferroviárias como enfermarias improvisadas para doentes com coronavírus, numa altura em que a capital, Nova Deli, luta para conter um novo pico.

Amit Shah, membro do Governo do primeiro-ministro Narendra Modi, convocou para esta segunda-feira uma reunião com os principais partidos políticos para discutir a deterioração da situação na capital, onde a escassez da camas para doentes com Covid-19 preocupa as autoridades.

Deli tem cerca de nove mil camas dedicadas a doentes com Covid-19, entre hospitais públicos e privados, mas um painel de peritos do Governo defendeu que a cidade vai precisar de pelo menos 15 mil camas até final deste mês.

O Governo do estado de Nova Deli estima precisar de, pelo menos, 80 mil camas até essa data. Entretanto, alertou que, se necessário, hotéis e salões de festas seriam transformados em hospitais.

Nas últimas 24 horas, o Ministério da Saúde indiano comunicou mais 11 mil novas infecções por coronavírus, pelo terceiro dia consecutivo, elevando o total de casos para mais de 332 mil, incluindo 9.520 mortes.

Segundo especialistas, o aumento acentuado dos casos de contaminação atesta a precariedade do sistema de saúde indiano, com a escassez de camas a causar crescente preocupação entre a população.

Os meios de comunicação indianos relataram que muitas pessoas morreram após lhes ter sido recusado tratamento hospitalar. O ritmo das mortes é tal que, nas morgues, os corpos se acumulam, segundo a imprensa local.

A Índia é o quarto país mais atingido pela pandemia no mundo, depois dos Estados Unidos, Rússia e Brasil.

A pandemia já provocou mais de 431 mil mortos e infetou mais de 7,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Dois anos depois, acesso ao aborto divide Estados Unidos ao meio

A decisão do Supremo Tribunal dos Estados Unidos de revogar o direito federal ao aborto, tomada há dois anos, dividiu profundamente o país no que diz respeito ao acesso a cuidados de saúde. Atualmente, em 21 estados norte-americanos, o procedimento é ilegal ou restrito.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights