Mais 64 mortes e 4.093 infeções nas últimas 24 horas

29 de Novembro 2020

Portugal contabiliza hoje mais 64 mortos relacionados com a covid-19 e 4.093 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 4.427 mortes e 294.799 casos de infeção pelo novo coronavírus, estando hoje ativos 80.838 casos, mais 770 do que no sábado.

Relativamente aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas 3.245 pessoas, mais 90 do que no sábado, das quais 536 em cuidados intensivos, mais sete.

Das 64 mortes registadas nas últimas 24 horas, 31 ocorreram na região Norte, 22 na região de Lisboa e Vale do Tejo, oito na região Centro, duas no Alentejo e uma no Algarve.

O Norte continua a ser a região do país a contabilizar o maior número de casos e de novas infeções diárias, concentrando nas últimas 24 horas cerca de 61% dos novos casos de covid-19, seguido de Lisboa e Vale do Tejo.

Segundo o boletim, a região Norte contabiliza hoje mais 2.490 infeções, totalizando 154.690 casos e 2.097 mortos desde o início da pandemia.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificados mais 979 novos casos de infeção, contabilizando-se até agora 97.684 casos de infeção e 1.584 mortes.

Na região Centro registaram-se mais 444 casos de infeção, contabilizando-se agora 29.269 e 564 mortos.

No Alentejo foram registados 84 novos casos, totalizando 6.010 e 114 mortos.

A região do Algarve tem hoje notificados 49 novos casos de infeção, somando 5.269 casos e 49 mortos, desde o início da pandemia.

Na Região Autónoma dos Açores foram registados 37 novos casos nas últimas 24 horas, somando 990 infeções detetadas e 17 mortos desde o início da pandemia.

A Madeira registou 10 novos casos nas últimas 24 horas, contabilizando 887 infeções e dois óbitos.

A DGS refere também que as autoridades de saúde têm em vigilância 80.288 contactos, menos 197 em relação a sábado, e que foram dados como recuperados mais 3.259 doentes, num total acumulado de 209.534, desde o início da pandemia.

No boletim, a Direção-Geral da Saúde precisa que, em 16 de novembro, houve uma atualização do sistema de tecnologia de análise de dados provenientes do Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica (SINAVE), tendo sido atualizado o número cumulativo de casos confirmados e recuperados nessa data.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 130.193 homens e 159.488 mulheres, de acordo com os casos declarados.

O boletim de hoje refere que há 5.118 casos confirmados de sexos desconhecidos que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de uma forma automática.

Do total de vítimas mortais, 2.302 eram homens e 2.125 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.453.074 mortos resultantes de mais de 62,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

DGS/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Exposição “Arte e Vida: Enfrentar a Esclerose Múltipla” de Emanuel Ribeiro abre em Lisboa

O artista Emanuel Ribeiro apresenta três das suas mais impactantes obras – “À Deriva”, “Grito Mudo” e “Libertação” – na exposição “Arte e Vida: Enfrentar a Esclerose Múltipla”. Organizada pela Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM), com o apoio da Merck e do El Corte Inglés (ECI), a exposição visa retratar as complexidades, desafios e triunfos da vida com esclerose múltipla.

Futuros nutricionistas enfrentam “tubarões” no Teatro Thalia

A NOVA Medical School vai trazer para a academia o conhecido modelo de captação de negócio ‘Shark Tank’, dia 28 de junho no Teatro Thalia, em Lisboa, proporcionando uma plataforma para os alunos finalistas da Licenciatura em Ciências da Nutrição se apresentarem ao mercado de trabalho.

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights