Surto no lar da Misericórdia de Alcáçovas com primeira morte

26 de Dezembro 2020

Uma idosa que se encontrava no hospital de Évora é a primeira vítima mortal do surto de covid-19 no Lar da Misericórdia de Alcáçovas, concelho de Viana do Alentejo (Évora), que já infetou 71 pessoas.

“Uma das nossas utentes faleceu, na sexta-feira, no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), para onde tinha sido transportada”, explicou hoje à agência Lusa o provedor da Misericórdia, João Penetra, sem precisar a idade da vítima.

Segundo o responsável, o surto na instituição da doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 contabiliza um total de 71 casos, 69 deles infeções ativas, entre utentes e trabalhadores, o óbito e uma trabalhadora já recuperada.

Atualmente, dos mais de 100 utentes desta estrutura residencial para pessoas idosas (ERPI), há “48 infetados”, sendo que “46 estão no lar e dois no hospital, um deles internado por outras patologias”, indicou.

E, dos quase 100 funcionários existentes no lar da Santa Casa da Misericórdia de Alcáçovas, “20 estão infetados”, tendo o vírus que provoca a covid-19 sido detetado igualmente “numa jovem voluntária, que teve sintomas e foi testada”, adiantou.

Os funcionários infetados estão de quarentena em casa e os utentes permanecem no lar, separados dos que não estão infetados.

Além disso, “há nove funcionários em isolamento profilático, porque contactaram com outros infetados, e três de baixa”, disse o provedor, realçando que elementos das brigadas de intervenção rápida da Cruz Vermelha e Segurança Social estão na instituição a auxiliar os trabalhadores que se mantêm de serviço.

“O trabalho já começa a ser muito complicado e as pessoas estão a começar a ficar exaustas, incluindo as que nos vieram ajudar”, destacou João Penetra, acrescentando que a Santa casa aguarda a chegada, em princípio este fim de semana, de trabalhadores de “duas empresas provadas contratadas”.

Num comunicado publicado na sua página na rede social Facebook, já esta madrugada, a Misericórdia relatou que, “devido à manifesta falta de pessoal a trabalhar torna-se impossível atender telefonemas de familiares que querem falar com os utentes”.

“Pedimos muita compreensão para este facto. Neste momento o mais importante é manter a vida dos nossos utentes, dando-lhes todos os cuidados. A monitorização permanente de sinais vitais é de toda a importância para poder tratar das pessoas que mais precisam”, pode ler-se na informação, assinada pelo provedor.

Devido ao surto, a Misericórdia de Alcáçovas encerrou os serviços destinados à infância, que incluem uma creche, centro de atividades de tempos livres e oficina das artes.

De acordo com João Penetra, este surto terá tido origem num enfermeiro prestador de serviços no lar e que ficou infetado, tendo os testes a utentes e funcionários sido realizados no dia 07, após o que foram detetados os primeiros casos.

Portugal contabiliza pelo menos 6.478 mortos associados à covid-19 em 391.782 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Exposição “Arte e Vida: Enfrentar a Esclerose Múltipla” de Emanuel Ribeiro abre em Lisboa

O artista Emanuel Ribeiro apresenta três das suas mais impactantes obras – “À Deriva”, “Grito Mudo” e “Libertação” – na exposição “Arte e Vida: Enfrentar a Esclerose Múltipla”. Organizada pela Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM), com o apoio da Merck e do El Corte Inglés (ECI), a exposição visa retratar as complexidades, desafios e triunfos da vida com esclerose múltipla.

Futuros nutricionistas enfrentam “tubarões” no Teatro Thalia

A NOVA Medical School vai trazer para a academia o conhecido modelo de captação de negócio ‘Shark Tank’, dia 28 de junho no Teatro Thalia, em Lisboa, proporcionando uma plataforma para os alunos finalistas da Licenciatura em Ciências da Nutrição se apresentarem ao mercado de trabalho.

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights