Mercados abastecedores continuam em atividade no estado de emergência

17 de Janeiro 2021

Os quatro grandes mercados abastecedores portugueses, que operam em Braga, Évora, Faro e Lisboa, vão manter-se em funcionamento e com os horários habituais durante o atual estado de emergência, anunciou hoje a empresa pública responsável pela sua gestão.

A Sociedade Instaladora de Mercados Abastecedores (SIMAB), na qualidade de empresa do grupo Parpública, que faz a gestão dos quatro mercados abastecedores de Portugal, garante a manutenção da atividade até 30 de janeiro, apesar do confinamento imposto para conter a propagação da pandemia de covid-19, que se iniciou na sexta-feira e tem uma duração de 15 dias.

“A SIMAB, empresa pública do grupo Parpública, e responsável pelos quatro grandes mercados abastecedores do país, em Lisboa, Faro, Braga e Évora, garante o funcionamento em pleno, nos horários habituais, dos seus mercados durante o período de vigência do atual estado de emergência devido à covid-19”, assegurou a empresa num comunicado.

A empresa lançou, no entanto, um apelo aos consumidores para que não entrem numa “correria às lojas, mercados e supermercados”, porque “os serviços dos MARL, MARF, MARÉ e MARB [Mercados Abastecedores das Regiões de Lisboa, Faro, Évora e Braga, respetivamente] e as empresas aí sediadas estão a funcionar em pleno”.

Estas empresas vão “garantir o abastecimento de bens essenciais aos quase seis milhões de habitantes nas suas zonas de influência”, frisou.

“No interior dos quatro mercados públicos abastecedores estão mais de 1.300 empresas que vão desde pequenos produtores, pequenos e médios grossistas, médias e grandes empresas nacionais e multinacionais, nas áreas das frutas, legumes, pescado, Cash & Carry, flores, logística e transportes e produtos farmacêuticos, entre outras”, argumentou a SIMAB.

Muitos dos parceiros que operam nos mercados abastecedores portugueses fazem depois o abastecimento das “bases das grandes cadeias de supermercados, mercearias, lojas de conveniência, mercados e farmácias” e também “estão preparadas para manter em pleno a venda presencial, a venda on-line e a entrega nas plataformas, estabelecimentos e domicílios”, sustentou a empresa.

“Tem sido assim desde março de 2020, sem qualquer interrupção na cadeia de abastecimento, e também o será neste período”, garantiu a SIMAB, acrescentando que a “logística e os transportes funcionam sem interrupção”.

A mesma fonte assegurou também que os mercados abastecedores regionais têm os planos de contingência ativados por causa da pandemia de covid-19 e foram implementados mecanismos de “reforço acrescido da sua segurança”, como a utilização de “dispensadores de produto desinfetante”, a “limpeza dos espaços interiores e exteriores” ou a “obrigatoriedade de uso de máscaras ou viseiras”.

Com a implementação dos planos de contingência foram também criadas “salas de isolamento” e disponibilizado “um número de telefone permanente para situações suspeitas”, referiu ainda a empresa gestora dos mercados.

A SIMAB esclareceu que o MARL (Lisboa) vai manter o “atual horário de funcionamento”, de segunda-feira a sábado, com os pavilhões a funcionarem em horários distintos: o hortofrutícola das 16:30 às 22:00, o das flores das 17:30 às 20:30, e o de pescado das 01:00 às 03:00.

Em Évora, o mercado abastecedor também funciona de segunda-feira a sábado, mas das 05:00 às 12:00, em Faro está aberto de segunda-feira a sexta-feira e no domingo, das 20:00 às 24:00, e em Braga também funciona de segunda a sexta-feira e no domingo, mas das 15:30 às 20:30, completou.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Microbiota Vaginal

Catarina Peixinho
Médica Ginecologia/Obstetra
Hospital Pedro Hispano/ULSM

Sindicatos de enfermeiros unem-se em compromisso pela enfermagem

Cinco sindicatos de enfermeiros uniram-se esta terça-feira em compromisso pela enfermagem e redigiram um memorando de entendimento com as reivindicações conjuntas, que pretende ser “um sinal de força” para a profissão, mas também para a negociação com o futuro Governo.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights