Infeções superam os 102 milhões no mundo desde início da pandemia

30 de Janeiro 2021

A pandemia do novo coronavírus superou os 102 milhões de casos de infeção a nível mundial e o número de mortes no mundo aumentou 15.361 mil nas últimas 24 horas, indicou hoje o balanço diário da France-Presse (AFP).

No total, e desde que o novo coronavírus (SARS-CoV-2) foi identificado na China em dezembro de 2019, a covid-19 já provocou pelo menos 2.206.873 de mortes no mundo.

Mais de 102.002.160 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados desde o início da epidemia, dos quais pelo menos 61.888.000 já são considerados curados.

Nas últimas 24 horas, registaram-se mais 15.361 óbitos e 592.397 novos casos da doença covid-19 em todo o mundo, segundo os dados reunidos pela agência noticiosa francesa.

A AFP esclarece que estes números estão fundamentados nos balanços fornecidos diariamente pelas autoridades sanitárias de cada país e excluem as revisões realizadas posteriormente por organismos de estatística, como ocorre na Rússia, Espanha e no Reino Unido.

Os países que registaram o maior número de novas mortes nos seus relatórios mais recentes são os Estados Unidos da América (EUA) com 3.614 novas mortes, México (1.434) e Reino Unido (1.245).

Os EUA são o país mais afetado em termos de mortes e casos, com 436.810 mortes para 25.933.227 casos, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins.

Seguem-se o Brasil, com 222.666 mortes e 9.118.513 casos, o México, com 156.579 mortes e 1.841.893 casos, a Índia, com 154.147 mortes e 10.733.131 casos, e o Reino Unido, com 104.371 mortos e 3.772.813 casos.

Ainda entre os países mais atingidos, a Bélgica continua a ser o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 181 mortes por 100.000 habitantes, seguida pela Eslovénia (167), Reino Unido (154), República Checa (151) e Itália ( 145).

Por regiões do mundo, a Europa totalizava até hoje (às 11:00 em Lisboa) 731.716 mortes em 33.147.191 casos confirmados, América Latina e as Caraíbas 591.788 mortes (18.742.278 casos), EUA e Canadá 456.585 mortes (26.702.635 casos), Ásia 239.101 mortes (15.139.780 casos), Médio Oriente 96.904 mortes (4.701.780 casos), África 89.834 mortes (3.536.815 casos) e Oceânia 945 mortes (31.681 casos).

Desde o início da pandemia, o número de testes de diagnóstico realizados aumentou significativamente e as técnicas de despistagem e rastreio melhoraram, levando a um aumento das infeções registadas e comunicadas.

No entanto, de acordo com a AFP, o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do real número total de infeções, com uma proporção significativa de casos menos graves ou assintomáticos a não serem recenseados.

Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Devido a correções feitas pelas autoridades ou a notificações tardias, o aumento dos números diários pode não corresponder exatamente aos dados publicados no dia anterior, segundo referiu a AFP.

NR/HN/LUSA

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights