Vacinação em Coimbra passa a ser feita nos centros de saúde

25 de Fevereiro 2022

O Centro de Vacinação de Coimbra contra a covid-19 no Pavilhão 1 do Estádio Universitário vai ser desativado e a vacinação, a partir de segunda-feira, passa a ser feita nos centros de Saúde.

A vacinação contra a covid-19 passa, a partir de segunda-feira, a ser feita nos Centros de saúde, através de um agendamento prévio, informa o Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Mondego (ACES), numa nota de impressa enviada hoje à agência Lusa.

Esta mudança “justifica-se com a diminuição da afluência à vacina, em resultado da elevada taxa da população já vacinada com a dose de reforço a rondar os 90%”, disse, citado na mesma nota, o diretor executivo do ACES Baixo Mondego, José Luís Biscaia.

A contribuir para esta baixa afluência, está também o “número de pessoas que contraíram covid-19 nas últimas semanas, vendo desta forma adiada a dose de reforço para os próximos meses”.

Relativamente às pessoas que não estão vacinadas, que não tenham sido convocadas por SMS, deve contactar a sua unidade de saúde para agendamento da vacina de acordo com os dias e horários pré-definidos por cada Unidade.

Os dias e horários de cada Unidade de Saúde podem ser consultados no ‘site’ www.arscentro.min-saude.pt/.

A pandemia de covid-19 provocou, em Portugal, desde março de 2020, 20.973 mortos e foram contabilizados 3.241.451 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada

Os trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada (PPP), garante Camilo Ferreira, coordenador da Comissão de Trabalhadores, que recordou, em conversa com o HealthNews, a exaustão dos profissionais naquele modelo de gestão e, como Entidade Pública Empresarial (EPE), a melhoria das condições de trabalho e do desempenho.

Governo quer “articulação virtuosa” entre entidades de saúde

O Governo está a avaliar as atribuições de entidades como a Direção-Executiva do SNS, a DGS e o Infarmed para garantir “uma articulação virtuosa” que consiga diminuir a burocracia e concretizar as políticas de saúde, anunciou hoje a ministra.

Menopausa: Uma doença ou um processo natural de envelhecimento?

A menopausa foi o “elefante na sala” que a Médis trouxe hoje ao Tejo Edifício Ageas Tejo. O tema foi abordado numa conversa informal que juntou diversos especialistas. No debate, os participantes frisaram que a menopausa não é uma doença, mas sim um “ciclo de vida”. 

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights