Hospital de Viseu sem urgência externa de Ortopedia durante a noite em dezembro

1 de Dezembro 2023

O serviço externo de urgências na área de Ortopedia no Centro Hospitalar Tondela Viseu (CHTV) estará encerrado no período noturno durante o mês de dezembro, informou hoje a administração daquela unidade de saúde

Numa nota de imprensa enviada à agência Lusa, o conselho de administração do CHTV, presidido por Nuno Duarte, refere que o Plano de Contingência ativado em 01 de novembro será reformulado para o mês de dezembro.

“A urgência externa da especialidade de Ortopedia fica encerrada no período noturno, das 19:00 às 08:30, durante todo o mês de dezembro”, refere o CHTV.

Assim, “a equipa médica de Ortopedia está completa no período diurno, contando com os elementos regulamentarmente estabelecidos para poderem fazer atendimento no Serviço de Urgência e atividade cirúrgica no Bloco Operatório”.

“No período noturno, está de prevenção um ortopedista para urgência interna, garantindo a resposta a qualquer complicação com os doentes internados”, realça a administração hospitalar.

No período noturno, esclarece o documento, “apenas as situações com necessidade muito urgente de intervenção cirúrgica por Ortopedia serão transferidas para o Serviço de Urgência do CHUC, o que corresponderá a um número muito marginal de casos”.

“Embora haja dificuldades na elaboração das escalas, com necessidade de limitar outras atividades para rentabilizar recursos, só não foi possível completar a escala de Ortopedia”, destaca o CHTV.

Em novembro, além da Ortopedia, também a cirurgia encerrou no período noturno e a Via Verde Coronária, que inicialmente, estaria inativa durante 12 dias, a partir do dia 04 do mês, regressou à normalidade no dia 09, segundo informou o CHTV.

Em dezembro, “as urgências de Medicina Interna, Via Verde de AVC, Via Verde Coronária, Pediatria, Ginecologia-Obstetrícia e restantes especialidades disponíveis na carteira de serviços do Serviço de Urgência Polivalente do CHTV vão encontrar-se a funcionar sem qualquer falha”.

Neste sentido, o CHTV escreve que o serviço de urgência “responde no eixo de referenciação à ULSG [Unidade Local de Saúde da Guarda] e alivia a sobrecarga sobre o CHUC” (Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra).

“A colaboração de todos é essencial para minimizar o impacto sobre o funcionamento do Serviço de Urgência Polivalente do CHTV durante o mês de dezembro, uma vez que as transferências provenientes da ULSG já acarretam uma grande sobrecarga”, admite.

A administração recorda que a ativação do plano de contingência decorreu da reivindicação dos médicos pela valorização das carreiras e esclarece que “é uma decisão individual a indisponibilidade para a prestação de horas suplementares para além do limite legalmente instituído”.

“A atual situação política e o acordo parcial assinado entre o Ministério da Saúde e um dos Sindicatos levou à reformulação dessas manifestações de indisponibilidade por parte de alguns médicos que consideram ser um bem maior para a sociedade fazer retornar a normalidade ao atendimento no Serviço de Urgência Polivalente do CHTV”, refere.

No documento, a administração apela ainda à “população para que evite o recurso indevido ao Serviço de Urgência, e que recorra sempre ao número 112 para situações urgentes e ao número SNS 24 (808242424) para situações não urgentes.

NR/Lusa

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

708 novos dadores na região do Médio Tejo em 2023

O Serviço de Imuno-Hemoterapia da Unidade Local de Saúde do Médio Tejo (ULS Médio Tejo) colheu, durante os 12 meses de 2023, 6.083 dádivas de sangue nas suas três unidades hospitalares. Foram 708 os novos dadores da região.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights