Obra de mais de 27 ME no IPO de Coimbra deverá ficar concluída em julho

29 de Dezembro 2023

A empreitada de requalificação do edifício de Cirurgia e Imagiologia do IPO de Coimbra, orçada em mais de 27 milhões de euros (ME), deverá ficar concluída em julho de 2024, avançou a presidente do conselho de administração.

“A perspetiva da conclusão da obra é em julho de 2024”, disse hoje aos jornalistas a presidente do conselho de administração do IPO Coimbra, Margarida Ornelas, à margem da sessão de encerramento das comemorações dos 60 anos da instituição.

O novo edifício terá 16.270 metros quadrados de construção, sendo que o edifício anterior tinha 4.960 metros quadrados.

Com seis pisos, um deles subterrâneo, o novo imóvel servirá para instalar os serviços de Imagiologia, Medicina Nuclear, Gastrenterologia e respetivas áreas técnicas, cinco salas de bloco operatório e uma sala de cirurgia de ambulatório, uma unidade para doentes críticos e uma área de internamento com 98 camas, quatro delas de isolamento.

Margarida Ornelas faz um balanço positivo destes 60 anos de história do IPO de Coimbra (Instituto Português de Oncologia de Coimbra Francisco Gentil), EPE (entidade pública empresarial), e agradeceu o trabalho e dedicação de todos os profissionais da instituição.

“Entendemos que seria importante reforçar todo este marco dos 60 anos do IPO, da sua identidade e dos valores, sob o lema ‘Construindo o presente, entre o passado e futuro’”, afirmou.

Durante este ano foram promovidas diversas iniciativas para comemorar esta data, nomeadamente a criação de um vídeo institucional, a constituição de um carimbo comemorativo, com apoio dos CTT, conferências e vários eventos de caráter científico.

A “caminhada por uma vida saudável” foi uma dessas atividades abertas à comunidade, que terá continuidade, já que se integra na perspetiva da missão do IPO que é a prevenção.

“O IPO tem um foco muito importante na humanização, na humanização em termos de cuidar, mas nós só podemos cuidar com humanização se efetivamente os nossos profissionais, também eles próprios, se sentirem humanizados. Achamos que estes 60 anos seriam uma boa oportunidade de fazer este reforço de sentimento de pertença, deste orgulho de sermos IPO”, realçou.

Na sessão de hoje foi apresentada a peça escultórica, em fase de execução, com a curadoria do artista plástico Vítor Costa, que junta 18 artistas de diversos tipos de expressão artística.

“Estamos a aguardar uma peça muito emblemática que está também a ser apoiada por um mecenas da cidade e [esta] é também uma outra das iniciativas que temos em curso”, no âmbito do 60.º aniversário do IPO de Coimbra, concluiu Margarida Ornelas.

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Prémio de Investigação Noémia Afonso recebe trabalhos até 31 de julho

O Prémio de Investigação Noémia Afonso, promovido pela Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS), anunciou a extensão do prazo de envio dos trabalhos até 31 de julho de 2024. A iniciativa tem como objetivo incentivar a cultura científica e fomentar a investigação clínica na área do cancro da mama.

Guadalupe Simões: Quantidade de atos “não se traduz em acompanhamento com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”

Esta sexta-feira, Guadalupe Simões, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, criticou a escolha do Governo de pagar pela quantidade de atos. “Quando o Governo diz que dá incentivos ou que dá suplementos financeiros se fizerem mais intervenções cirúrgicas, se tiverem mais doentes nas listas, se operarem mais doentes no âmbito dos programas do SIGIC, se, se, se, está sempre a falar de quantidade de atos, que não se traduz em acompanhamento das pessoas com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”, explicou ao HealthNews.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights