Ordem dos Médicos adverte que reforma das ULS “coloca em risco” formação médica

13 de Abril 2024

A Ordem dos Médicos (OM) advertiu hoje que a reforma das Unidades Locais de Saúde (ULS) "coloca em risco" a formação dos médicos internos, em particular em medicina geral e familiar e em saúde pública.

Segundo a OM, “o modo como as competências das Administrações Regionais de Saúde (ARS) estão a ser transferidas para as ULS conduziu a um vazio organizacional nas estruturas do internato médico, com maior impacto em medicina geral e familiar e em saúde pública”.

“Esta é uma situação grave que exige uma solução imediata, pois coloca em risco a formação destes médicos internos, de algumas das especialidades com maiores necessidades no país”, avisa o bastonário da OM, Carlos Cortes, citado em comunicado, sustentando que “a passagem de competências das ARS para as ULS foi mal feita, mal preparada e realizada de forma descoordenada”.

De acordo com a Ordem dos Médicos, as sete coordenações de internato regionais devem ser preservadas, “com o atual perfil funcional e acima das ULS”, uma vez que lhes compete assegurar “a aplicação dos programas de formação, em articulação com os outros órgãos do internato médico”.

A OM defende que os diretores de internato locais de medicina geral e familiar e saúde pública “continuem a ser nomeados por proposta das coordenações de internato, à semelhança do que ocorre atualmente”.

Revelando-se ainda “disponível para colaborar com a tutela e com os órgãos do internato para evitar a desestruturação do internato destas especialidades num momento de elevada carência” de médicos de família e de saúde pública.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Esclerose Múltipla

Cristiana Lopes Martins, fisiatra nos hospitais de Portimão e Lagos (Unidade Local de Saúde do Algarve) e na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano; Eduarda Afonso, fisiatra no hospital de Faro (Unidade Local de Saúde do Algarve)

Enfermeiros querem reunir com António Gandra d’Almeida

O Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) saudou esta quarta-feira a eleição de António Gandra d’Almeida como novo diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde. Em declarações ao nosso jornal, o responsável afirmou que vai solicitar uma reunião com António Gandra d’Almeida e a nova equipa.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights