Apenas uma morte de Covid-19 e 270 infetados

12 de Junho 2020

Portugal regista esta sexta-feira 1.505 mortes relacionadas com a Covid-19, mais um do que na quinta-feira, e 36.180 infetados, mais 270, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

Em comparação com os dados de quinta-feira, em que se registavam 1.504 mortes, esta setxa-feira constatou-se um aumento de óbitos de 0,1%. Já os casos e infeção subiram cerca de 0,8%.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo (14.407 casos), onde se tem registado maior número de surtos, há mais 246 casos de infeção do que na quinta-feira.

A região Norte continua a registar o maior número de infeções, totalizando 17.024, seguida pela região de Lisboa e Vale do Tejo, com 14.407, da região Centro, com 3.846, do Algarve (393) e do Alentejo (277).

Os Açores registam 143 casos de covid-19 e a Madeira contabiliza 90 casos confirmados, de acordo com o relatório de situação epidemiológica em Portugal, com dados atualizados até às 24:00 de quinta-feira.

De acordo com os dados da DGS, a região Norte continua também a ser a que regista o maior número de mortos (811), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (417), do Centro (246), do Algarve e dos Açores (ambos com 15) e do Alentejo, que regista um óbito, adianta o relatório da situação epidemiológica.

A Região Autónoma da Madeira mantém-se sem registo de óbitos.

Os dados da Direção-Geral da Saúde indicam que 759 vítimas mortais são mulheres e 746 são homens.

Das mortes registadas, 1.016 tinham mais de 80 anos, 288 tinham entre 70 e 79 anos, 133 entre os 60 e 69 anos, 48 entre 50 e 59, e 17 entre 40 e 49.

Há ainda duas mortes registadas entre os 20 e os 29 anos e uma na faixa etária entre os 30 e os 39 anos.

A caracterização clínica dos casos confirmados indica que 440 doentes estão internados em hospitais, mais 25 do que na quinta-feira (+6%), dos quais 73 em Unidades de Cuidados Intensivos, mais três (+4,3%).

De acordo com o relatório, o concelho de Lisboa é o que regista o maior número de casos de infeção pelo novo coronavírus (2.803), seguido por Sintra (1.839), Vila Nova de Gaia (1.597), Porto (1.414), Loures (1.383), Matosinhos (1.292), Braga (1.256) e Amadora (1.186).

Desde 01 de janeiro, registaram-se 346.703 casos suspeitos, dos quais 1.486 aguardam resultado dos testes.

Há 309.037 casos em que o resultado dos testes foi negativo, refere a DGS, adiantando que o número de doentes recuperados subiu para 22. 200 (mais 198).

A DGS regista também 30.779 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Do total de infetados, 20.464 são mulheres e 15.716 são homens.

A faixa etária mais afetada pela doença é a dos 40 aos 49 anos (6.058), seguida da faixa dos 50 aos 59 anos (5.873) e das pessoas com idades entre os 30 e os 39 anos (5.657).

Há ainda 5.030 doentes entre os 20 e os 29 anos, 4.722 com mais de 80 anos, 3.853 entre os 60 e 69 anos, e 2.751 entre 70 e 79 anos.

A DGS regista igualmente 897 casos de crianças até aos nove anos e 1.314 jovens com idades entre os 10 e os 19 anos. Há ainda 25 doentes cujo grupo etário é desconhecido.

De acordo com a DGS, 39% dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse, 29% febre, 21% dores musculares, 20% cefaleia, 15% fraqueza generalizada e 11% dificuldade respiratória.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 418 mil mortos e infetou mais de 7,4 milhões de pessoas em todo o mundo. Pelo menos 3,3 milhões de doentes foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

https://covid19.min-saude.pt/relatorio-de-situacao/

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

UC integra estudo mundial sobre aumento da obesidade

Mais de um bilião de pessoas vivem atualmente com obesidade no mundo, segundo um estudo internacional em que participaram investigadores da Universidade de Coimbra (UC), divulgou a instituição.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights