“Esta é a maior encomenda e doação de vacinas feita por um único país e um compromisso do povo americano em ajudar a proteger as populações ao redor do mundo contra a covid-19”, disse o executivo norte-americano.

Essas vacinas serão distribuídas “a 92 países desfavorecidos” através do sistema Covax, criado para garantir a distribuição equitativa de vacinas em todo o mundo.

As vacinas vão começar a ser enviadas em agosto, estimando-se a entrega de 200 milhões de doses até ao final do ano.

As outras 300 milhões de doses serão entregues até junho de 2022, referiu a Casa Branca.

Estas vacinas serão todas produzidas em fábricas americanas.

O Presidente norte-americano, Joe Biden, deverá fazer o anúncio desta decisão durante a viagem ao Reino Unido, naquela que é a sua primeira deslocação como presidente no estrangeiro.

O dirigente democrata, que se esforça para mostrar que “os Estados Unidos estão de volta” no cenário internacional, participará no final da semana na Cimeira do G7 na Cornualha, sudoeste de Inglaterra, onde a gestão da pandemia estará entre os principais temas de discussão.

LUSA/HN

Share This