Guiné-Bissau prolonga estado de alerta por mais 15 dias

7 de Março 2022

O Governo da Guiné-Bissau prolongou por mais 15 dias o estado de alerta na saúde pública devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus, mas levantou algumas restrições impostas, permitindo a realização de atividades político-partidárias.

“A duração do presente estado de alerta é de 15 dias, com início às 00:00 de 06 de março e término às 23:59 do dia 21 de março”, refere-se no decreto divulgado à imprensa.

O Governo justifica a manutenção do estado de alerta por duas semanas porque a “evolução dos casos identificados da pandemia começaram a indicar uma redução gradual nas últimas duas semanas”.

O decreto mantém o uso obrigatório da máscara na via pública e no interior dos espaços públicos, bem como algumas regras de incentivo à vacinação.

O executivo guineense voltou a permitir a realização de eventos sociais, culturais e de atividades político-partidárias.

Em relação às viagens, a Guiné-Bissau mantém a obrigação de teste rRT-PCR para quem entra no país e para o embarque em voos internacionais, independentemente de o país de destino exigir ou não teste.

Desde o início da pandemia, a Guiné-Bissau registou um total acumulado de 8.027 casos e 167 vítimas mortais.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada

Os trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada (PPP), garante Camilo Ferreira, coordenador da Comissão de Trabalhadores, que recordou, em conversa com o HealthNews, a exaustão dos profissionais naquele modelo de gestão e, como Entidade Pública Empresarial (EPE), a melhoria das condições de trabalho e do desempenho.

Governo quer “articulação virtuosa” entre entidades de saúde

O Governo está a avaliar as atribuições de entidades como a Direção-Executiva do SNS, a DGS e o Infarmed para garantir “uma articulação virtuosa” que consiga diminuir a burocracia e concretizar as políticas de saúde, anunciou hoje a ministra.

Menopausa: Uma doença ou um processo natural de envelhecimento?

A menopausa foi o “elefante na sala” que a Médis trouxe hoje ao Tejo Edifício Ageas Tejo. O tema foi abordado numa conversa informal que juntou diversos especialistas. No debate, os participantes frisaram que a menopausa não é uma doença, mas sim um “ciclo de vida”. 

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights