Cabo Verde quer vacinar cerca de 63 mil crianças acima de cinco anos

10 de Outubro 2022

O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, anunciou hoje um nível global de vacinação contra a Covid-19 de 86%, avançando com a administração da vacina a cerca de 63 mil crianças dos 5 aos 11 anos.

“Nós ainda estamos em pandemia, apesar dos poucos casos registados em Cabo Verde. O que quer dizer que devemos continuar a nos proteger. Em todas as faixas etárias [na faixa dos 12 aos 17 anos arrancou em dezembro de 2021] estamos com um nível global de vacinação à volta dos 86%”, afirmou o primeiro-ministro, ao lançar esta manhã, na Escola Básica de Achada Grande, na Praia, a campanha de vacinação contra Covid-19 para crianças dos 5 aos 11 anos de idade.

“Vai permitir completar bem o processo”, garantiu, embora admitindo que os resultados, ao nível da terceira dose administrada, globalmente, acima dos 12 anos, ainda são baixos, cifrando-se “à volta de 40%”.

“Mas este combate só pode ser vencido com a maior proteção possível”, sublinhou.

O diretor nacional de Saúde, Jorge Noel Barreto, garantiu, no lançamento desta nova fase da campanha de vacinação, que a vacina é segura e espera a adesão dos pais ao processo.

“Esperamos até ao final do ano alcançar o maior número possível das cerca de 63 mil crianças deste grupo etário que existe em Cabo Verde. Contamos com o apoio de todos, a sensibilização vai ser muito importante e eu penso que as próprias crianças poderão sensibilizar os seus colegas para pedirem aos seus pais para que sejam vacinadas e assim consigamos estar até dezembro mais protegidos, para que possamos festejar como há três anos não conseguimos”, apelou o responsável.

A vacinação de crianças entre os 5 e os 11 anos iniciou-se hoje, na sequência de um donativo de vacinas Pfizer pediátrica – com duas doses e intervalo de administração de 28 dias – por parte do Governo dos Estados Unidos da América (EUA).

“Agradecer por este gesto bonito, porque é diferente dos outros, é para a proteção das crianças. Os EUA têm sido um parceiro de referência de Cabo Verde, também na vacinação. Tinham oferecido ao nosso país doses em quantidade suficiente para acelerarmos o processo de vacinação, na altura do surgimento dos primeiros casos, e agora, voltam a nos apoiar com vacinas específicas para esta fase etária”, realçou Ulisses Correia e Silva.

O chefe do Governo sublinhou a segurança do processo e deu conta que a vacina poderá ser administrada nas próprias escolas.

“Espero que os pais possam dar a devida autorização para as crianças se vacinarem. É bom continuar a proteger, porque isso só dignifica Cabo Verde enquanto país e as nossas instituições. Estamos no bom caminho para mantermos na lista dos países com o maior nível de vacinação no mundo”, disse o primeiro-ministro.

Cabo Verde conta com um total de 62.389 casos de Covid-19 desde março de 2020, que provocaram 410 mortes por complicações associadas à doença, mas ao dia de hoje regista apenas nove casos ativos em todo o país, segundo dados do Ministério da Saúde.

De acordo com o diretor nacional de Saúde de Cabo Verde, o país tem atualmente disponíveis 20.000 doses de vacinas contra a Covid-19, mas está a “programar receber mais doses” em breve.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Luís Meira diz que Força Aérea não tinha meios para ajudar INEM

O presidente demissionário do INEM revelou hoje que quando o instituto foi forçado a reduzir o serviço de helicópteros durante a noite, no início do ano, contactou a Força Aérea, que disse não ter meios para poder garantir a resposta necessária.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights