Avó é detida depois de levar neta sem autorização do hospital de Beja

18 de Maio 2024

Uma avó retirou sem autorização a neta do hospital de Beja, esta sexta-feira, mas foi encontrada “cerca de meia hora depois” pela PSP e foi detida, tendo a bebé sido devolvida à unidade hospitalar, foi hoje revelado.

Fonte do gabinete de comunicação da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), a que pertence o hospital de Beja, explicou à agência Lusa que a bebé “estava internada no serviço de Pediatria” daquela unidade, de onde foi “levada pela avó”.

“Trata-se do caso de uma bebé já sinalizado pela polícia e pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens [CPCJ]. A criança estava internada e a avó era quem tinha autorização para estar com ela”, disse a mesma fonte.

Contudo, a mulher “violou a pulseira de segurança” usada pela menor “e saiu do serviço com a neta”, relatou.

“Deixou lá a pulseira, evitando que o alarme disparasse e retirou-a do serviço. Assim que o serviço detetou o caso, as autoridades foram logo alertadas, a mulher foi intercetada e a criança foi devolvida ao hospital, de boa saúde”, disse a fonte da ULSBA.

Segundo a unidade local de saúde, a avó terá levado a neta “ao final da tarde”, mas, após a intervenção policial, “à noite a menor já estava no hospital”.

Contactada pela Lusa, fonte do Comando Distrital de Beja da PSP afiançou que, mal o hospital comunicou esta situação, a polícia “iniciou diligências e conseguiu encontrar a senhora meia hora depois”.

“Foi encontrada em Beja e devolvemos a criança ao hospital”, disse a fonte policial, indicando que a mulher foi detida a presente hoje ao Tribunal Judicial de Moura.

Uma outra fonte policial, contactada pela Lusa, acrescentou que, após ser presente a tribunal, a mulher foi libertada com as medidas de coação de termo de identidade e residência e proibição de contacto e aproximação da criança.

De acordo com a ULSBA, nesta situação, “o hospital acionou todas as normas de segurança correspondentes e cumpriu todos os protocolos de segurança”.

Na sua página de Internet, o jornal Correio da Manhã noticiou hoje que “uma bebé de 11 meses foi raptada pela avó dos serviços de pediatria do Hospital de Beja, esta sexta-feira, onde a criança se encontrava internada”, pode ler-se na notícia.

Também o Jornal de Notícias, na sua edição ‘online’, avançou que “o caso ocorreu cerca das 18:30 horas, no Serviço de Pediatria que funciona no 5.º piso da unidade hospitalar, depois de a avó materna, residente em Moura, ter tido autorização a visitar a bebé”.

A mulher levou a neta consigo “sem que ninguém do pessoal médico ou de enfermagem do piso se apercebesse”, após ter retirado os alarmes, pode ler-se na notícia do mesmo jornal, que acrescentou que, “poucos minutos depois, a cerca de 400 metros do hospital”, a PSP “localizou a mulher com a bebé em seu poder” e deteve-a.

Ainda segundo o mesmo jornal, “a criança terá sido retirada aos pais” na sequência de um processo conduzido pela CPCJ de Moura e encontrava-se “internada para recuperar de alguns problemas de saúde de que sofria, para depois ser institucionalizada”.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights