Hospital de Ponta Delgada com 5.883 consultas realizadas entre dia 04 e terça-feira

30 de Maio 2024

O Hospital do Divino Espírito Santo (HDES), que sofreu um incêndio em 04 de maio, realizou 5.883 consultas, com uma média diária de 245, entre esse dia e terça-feira passada, anunciou hoje o conselho de administração.

Os responsáveis do HDES referem que, “presentemente, tem 199 utentes internados e, até ao final do dia 28 de maio [terça-feira), já haviam sido concedidas 525 altas, excetuando as 93 altas precoces concedidas no dia 04 de maio”.

O incêndio na maior unidade de saúde do arquipélago deflagrou pelas 09:40 locais (10:40 em Lisboa) de dia 04 de maio e só foi declarado extinto às 16:11, levando à deslocação de cerca de 300 doentes para outras unidades de saúde na ilha de São Miguel e para hospitais de outras ilhas açorianas, da Madeira e do continente.

O fogo, em investigação, terá tido origem num quadro elétrico, que, segundo a administração, tinha as vistorias em dia.

Uns dias após o incêndio, o Hospital do Divino Espírito Santo retomou gradualmente tratamentos oncológicos e consultas.

Segundo a nota de imprensa do HDES hoje divulgada, entre 04 e 28 de maio foram realizadas 161 cirurgias, sendo que 110 foram urgentes.

“Destacamos uma média diária de atendimentos urgentes de 283 utentes, com tendência demonstrada para aumentar, pelo que reforçamos a necessidade de fazer um uso responsável dos recursos disponíveis, através do contacto prévio com a Linha de Saúde Açores ou com o Número de Emergência Nacional para triagem e orientação”, aponta o hospital.

Entretanto, a instalação do terceiro e último Posto de Transformação que permitirá o abastecimento de energia à zona norte do Hospital do Divino Espírito Santo (HDES), ficará concluída na sexta-feira.

Os responsáveis do HDES afirmam que a reabertura da central de esterilização “revelou-se mais demorada, pela necessidade imprevista da realização de uma pequena obra de substituição de piso antes que se possam, então, efetuar e concluir as operações de limpeza e respetivas testagens”.

No comunicado do HDES, adianta-se que “estão concluídos os testes necessários nas condutas de ar condicionado e gases medicinais na zona nascente do hospital – internamentos, laboratórios, Imagiologia e Farmácia”.

Na segunda-feira, a consulta externa “retomará a sua atividade, devendo os utentes apresentar-se nas suas consultas conforme previamente agendadas e sem necessidade de contacto prévio”, cumprindo as suas marcações.

“Esta informação é válida para praticamente todas as especialidades, à exceção da Endocrinologia, Medicina Interna, Ortopedia, Otorrinolaringologia, Psicologia e Pediatria, para as quais os utentes devem continuar a aguardar um contacto telefónico por parte de um profissional do HDES para marcação”, informa-se no comunicado.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Guilherme Veríssimo: “A saúde começa pela boca”

A evidência científica comprova que a má saúde oral está diretamente relacionada com 23 doenças sistémicas, entre elas a diabetes e as doenças cardiovasculares, e cinco tipos de cancro. Esta realidade pode surpreender a maior parte da população, mas não os dentistas. Em entrevista ao nosso jornal, o Médico Dentista, Guilherme Veríssimo, frisa que a “saúde oral não se resume a uma questão estética”, deixando alguns alertas para a importância da correta higienização dos dentes. O médico dentista aproveitou ainda para desmistificar alguns dos principais mitos associados à doença peridontal.

INEM esclarece que chamadas via 112 são descentralizadas

O INEM esclareceu que as chamadas que dão entrada via 112 para o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) são descentralizadas, avançando que hoje de manhã estavam ao serviço 48 técnicos, 24 dos quais em atendimento.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights