Governo “estuda soluções” para os transportes de Lisboa e Vale do Tejo

29 de Junho 2020

O Governo está a “estudar soluções” para os transportes públicos de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), região do país que tem registado um aumento de casos relacionados com a covid-19, disse hoje o secretário de Estado da Saúde.

“Estamos a estudar soluções, acelerando alguma recuperação de algum material circulante. Hoje está a haver uma reunião no respetivo Ministério”, disse António Lacerda Sales que falava na conferência de imprensa trissemanal de balanço sobre a pandemia de covid-19 em Portugal.

Questionado sobre se a situação dos transportes nesta região preocupa a tutela por eventuais sobrecargas poderem significar potencial risco de contágio do novo coronavírus, António Lacerda Sales admitiu que “há algumas viagens ao longo do dia que têm sobrecarga” e que “essa situação preocupa”.

Mas o governante também garantiu que “em média [os transportes públicos em LVT] têm uma taxa de ocupação entre os 40 e os 45% ao longo do dia” e pediu que se tivesse em atenção outras soluções para além de aumento de veículos.

“Às vezes pensamos que a única medida é mais transportes, mais comboios e mais autocarros e não. É importante perceber as medidas de segurança que têm sido tomadas, desde as medidas adicionais de limpeza e de desinfeção”, disse o secretário de Estado.

De acordo com António Lacerda Sales, “existem cerca de 700 pessoas a trabalhar na limpeza dos transportes públicos” da região.

Portugal regista hoje mais quatro mortes causadas pela covid-19 do que no domingo e mais 266 infetados, cerca de 85% dos quais em LVT, divulgou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim epidemiológico da DGS, o número de mortos relacionadas com a covid-19 ascende hoje a 1.568 pessoas enquanto os casos confirmados desde o início da pandemia totalizam 41.912 infetados.

Em comparação com os dados de domingo, constatou-se hoje um aumento de óbitos de 0,3%, enquanto a evolução dos casos de infeção mostrou um crescimento de 0,6%.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde se tem registado o maior número de surtos, a pandemia de covid-19 atingiu os 18.977 casos, mais 225 do que no domingo.

Esta região tem atualmente 45% dos infetados em todo o país.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 501 mil mortos e infetou mais de 10,16 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Luís Montenegro: “Concordo com a necessidade de valorizar a carreira dos bombeiros e estamos a trabalhar nisso”

Hoje, no debate sobre o estado da nação, o primeiro-ministro respondeu a Inês Sousa Real que concorda que é necessário valorizar a carreira dos bombeiros, mas o Governo está “a trabalhar nisso”, e garantiu que não está desatento à violência doméstica, tendo já avançado com um despacho para a criação de um grupo de trabalho “transversal” no âmbito do apoio à vítima.

Utentes do Médio Tejo elogiam nova Unidade Local de Saúde

Os utentes da saúde do Médio Tejo (CUMST) elogiaram na terça-feira os resultados obtidos com a nova Unidade Local de Saúde (ULS), que agrega a gestão dos cuidados primários e hospitalares, tendo defendido a divulgação dos dados do primeiro semestre.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights