Cabo Verde adia para agosto retoma dos voos internacionais

23 de Junho 2020

O Governo cabo-verdiano decidiu adiar para agosto a retoma dos voos internacionais no arquipélago, inicialmente prevista para julho, alegando o recrudescimento dos casos de covid-19 na Europa, nomeadamente em Portugal, disse à Lusa o ministro do Turismo.

O que se fez foi a avaliação daquilo que está a acontecer na Europa, designadamente em Portugal que é o nosso principal parceiro, com o recrudescimento dos casos na última semana, nomeadamente na zona metropolitana de Lisboa, e também com algum aumento de casos nas ilhas”, afirmou o ministro do Turismo e dos Transportes, Carlos Santos.

Desde 19 de março que Cabo Verde suspendeu todas as ligações aéreas internacionais para conter a propagação da pandemia de covid-19, permitindo apenas voos de repatriamento.

O plano de desconfinamento, iniciado em junho após dois meses de estado de emergência, previa a retoma dos voos no próximo mês e a Cabo Verde Airlines tinha já anunciado que previa retomar as ligações aéreas em 01 de julho, com um voo para Paris (França)

“Perante as avaliações que vamos fazendo diariamente e mediante o parecer do Ministério da Saúde, acabamos por adiar a reabertura dos voos internacionais para agosto. Achamos que é a decisão mais correta porque a saúde dos cabo-verdianos é o mais importante”, defendeu Carlos Santos.

Cabo Verde recebeu em 2019 cerca de 819 mil turistas, setor que tem um peso de 25% do Produto Interno Bruto (PIB), mas o Governo já admitiu que o país vai perder este ano meio milhão de visitantes, devido à pandemia.

De acordo com o ministro Carlos Santos, a decisão de adiar por um mês a retoma das ligações aéreas internacionais é justificada ainda com o mercado: “A procura turística no mês de julho não está a ser tão rápida como era de esperar”.

O objetivo é reabrir o país “em condições”, nomeadamente ao nível dos procedimentos e protocolos de segurança sanitária, no âmbito do projeto em desenvolvimento com todas as empresas do setor turístico nas ilhas de Santiago, Sal e Boa Vista, para “dar confiança” aos turistas.

O ministro explicou também que ainda não há um dia em concreto, em agosto, para a retoma dos voos, mas que a reabertura, quando acontecer, será para os quatro aeroportos internacionais (Santiago, Sal, Boa Vista e São Vicente) em simultâneo.

“Podemos considerar que é uma decisão segura mediante os ‘inputs’ e as variáveis que nós temos neste momento e os próprios operadores turísticos acabarão por entender. Temos de reabrir com segurança e com tranquilidade”, rematou Carlos Santos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 472 mil mortos e infetou mais de 9,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.540 pessoas das 39.737 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Cabo Verde registou até agora 983 casos de infeção pelo novo coronavírus e oito mortos.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Dois anos depois, acesso ao aborto divide Estados Unidos ao meio

A decisão do Supremo Tribunal dos Estados Unidos de revogar o direito federal ao aborto, tomada há dois anos, dividiu profundamente o país no que diz respeito ao acesso a cuidados de saúde. Atualmente, em 21 estados norte-americanos, o procedimento é ilegal ou restrito.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights