Coimbra cria primeiro laboratório ibérico especializado em certificação de ventiladores

8 de Fevereiro 2021

A empresa da Universidade de Coimbra (UC) ICNAS-Produção acaba de instalar o primeiro laboratório ibérico especializado no teste e na certificação de dispositivos médicos respiratórios, designadamente ventiladores pulmonares, no contexto da Covid-19, foi esta segunda-feira anunciado.

Denominado ‘VentiLab 4 Covid-19’, o ventilador instalado no ICNAS [Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde]-Produção resulta de um projeto que obteve 329 mil euros de financiamento do COMPETE 2020 (Programa Operacional Fatores de Competitividade), através do Sistema de Incentivos I&D Empresas e Infraestruturas de Ensaio e Otimização (Covid-19).

Face à atual situação pandémica, em que aumenta a pressão nos hospitais devido ao número elevado de infeções graves causadas pela Covid-19, os ventiladores de emergência são críticos, mas, sublinha a UC numa nota enviada hoje à agência Lusa, “estes dispositivos médicos só podem ser utilizados após certificação”.

Este laboratório permite fazer os testes “físico-químicos e microbiológicos indicados pelo INFARMED [autoridade responsável pela certificação em Portugal], segundo as normas internacionais (normas ‘ISO’), para avaliar a biocompatibilidade e a segurança dos ventiladores desenvolvidos no âmbito da resposta à pandemia da Covid-19”, explica Antero Abrunhosa.

“As normas são aplicáveis a todo o tipo de ventiladores”, acrescenta, citado pela UC, o gerente da ICNAS-Produção e líder do projeto.

O ‘VentiLab 4 Covid-19’ possui equipamento analítico capaz de avaliar a qualidade dos gases que percorrem os ventiladores e “assegurar que os dispositivos não libertam contaminantes que possam ser nocivos para os doentes”, afirma Antero Abrunhosa.

Esses contaminantes, esclarece, “podem ser partículas, compostos voláteis que sejam libertados, por exemplo, pelos materiais utilizados para fabricar os ventiladores, ou mesmo microrganismos como bactérias ou fungos”.

Para o gerente da ICNAS-Produção, este projeto é “um exemplo de como se pode readaptar os laboratórios e o conhecimento científico existentes nas empresas e nas universidades para fazer face à situação atual”.

A ICNAS-P produz medicamentos, tem “laboratórios para o seu controlo de qualidade”, salienta o responsável, notando que, “através deste projeto, [a empresa] adaptou agora um desses laboratórios para o teste dos ventiladores”.

Atualmente, no espaço ibérico não existem laboratórios dedicados ao teste de ventiladores de emergência no âmbito da Covid-19, refere a UC, realçando que o ‘VentiLab 4 Covid-19’ é “o primeiro laboratório ibérico construído especificamente para testar todos os tipos de ventiladores de emergência desenvolvidos no âmbito da pandemia, permitindo a certificação, essencial para a utilização clínica destes equipamentos”.

Embora o laboratório agora criado esteja centrado na certificação de ventiladores no âmbito do combate à Covid-19, Antero Abrunhosa afirma que também é possível realizar outros testes que “envolvam a análise de componentes gasosos e está à disposição da comunidade científica e das empresas interessadas”.

“A prioridade serão os ventiladores, mas não rejeitamos outros desafios”, conclui Antero Abrunhosa.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

ULS de Braga celebra protocolo com Fundação Infantil Ronald McDonald

A ULS de Braga e a Fundação Infantil Ronald McDonald assinaram ontem um protocolo de colaboração com o objetivo dar início à oferta de Kits de Acolhimento Hospitalar da Fundação Infantil Ronald McDonald aos pais e acompanhantes de crianças internadas nos serviços do Hospital de Braga.

DE-SNS mantém silêncio perante ultimato da ministra

Após o Jornal Expresso ter noticiado que Ana Paula Martins deu 60 dias à Direção Executiva do SNS (DE-SNS) para entregar um relatório sobre as mudanças em curso, o HealthNews esclareceu junto do Ministério da Saúde algumas dúvidas sobre o despacho emitido esta semana. A Direção Executiva, para já, não faz comentários.

FNAM lança aviso a tutela: “Não queremos jogos de bastidores nem negociatas obscuras”

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) disse esta sexta-feira esperar que, na próxima reunião com o Ministério da Saúde, “haja abertura para celebrar um protocolo negocial”. Em declarações ao HealthNews, Joana Bordalo e Sá deixou um alerta à ministra: ” Não queremos jogos de bastidores na mesa negocial. Não queremos negociatas obscuras.”

SNE saúda pedido de relatório sobre mudanças implementadas na Saúde

O Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) afirmou, esta sexta-feira, que vê com “bons olhos” o despacho, emitido pela ministra da Saúde, que solicita à Direção-Executiva do Serviço Nacional de Saúde (DE-SNS) um relatório do estado atual das mudanças implementadas desde o início de atividade da entidade.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights