Brasil tem 1.274 mortos e 32.913 infetados nas últimas 24 horas

11 de Junho 2020

O Brasil registou 1.274 mortos e 32.913 infetados pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, totalizando 39.680 óbitos e 772.416 infetados desde o início da pandemia no país, informou hoje o executivo.

De acordo com o Ministério da Saúde brasileiro, a letalidade da covid-19 no país está hoje em 5,1%, estando ainda a ser investigada uma eventual ligação de 3.608 mortes com a covid-19.

Até ao momento, o Brasil registou a recuperação de 325.395 pacientes infetados, sendo que 407.341 doentes continuam sob acompanhamento.

O Brasil, segundo país do mundo com mais casos e o terceiro com mais vítimas mortais pela covid-19, soma 19 mortes e 367 casos por cada 100 mil habitantes, numa nação com uma população estimada de 210 milhões de pessoas.

São Paulo continua a ser o foco da pandemia no país, concentrando oficialmente 156.316 pessoas diagnosticadas e 9.862 vítimas mortais, sendo seguido pelo Rio de Janeiro, que tem hoje 74.373 infetados e 7.138 óbitos pela covid-19.

Já um consórcio formado pela imprensa brasileira informou que o Brasil registou 1.300 mortes e 33.100 novos infetados pelo coronavírus nas últimas 24 horas, números diferentes dos que foram reportados pelo executivo.

No total, o consórcio formado pelos principais ‘media’ do Brasil indicou que o país registou 775.184 casos e 39.797 vítimas mortais desde o início da pandemia.

A parceria entre vários órgãos da imprensa brasileira foi anunciada na segunda-feira, numa resposta à decisão do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, de restringir o acesso a dados sobre o avanço do novo coronavírus no país. Contudo, por determinação do Supremo Tribunal brasileiro, o Governo voltou a divulgar os dados totais da pandemia.

O consórcio é formado pelos jornais O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo, Extra, empresas do Grupo Globo (jornal O Globo, portal de notícias G1, TV Globo e Globonews) e do portal da Internet UOL, que decidiram colaborar na recolha de informações junto das secretarias de Saúde dos 26 Estados do Brasil e do Distrito Federal.

O governo de São Paulo, estado mais populoso e rico do Brasil, projetou hoje que possa terminar o mês com cerca de 20 mil mortos, tendo em conta a flexibilização do isolamento social, segundo disse à imprensa o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, o infeciologista Carlos Carvalho.

“Está projetado para até ao final de junho, dia 28, uma expectativa de 200 mil casos de infeção, variando entre 190 mil a 265 mil, se a população se mantiver com pelo menos 50% de isolamento social”, disse Carvalho em conferência de imprensa, citado pelo jornal Estadão.

“A perspetiva de óbitos é que talvez cheguemos no final do mês, se continuarmos nessa mesma proporção, na faixa dos 20 mil ao final do mês, variando de 16 mil a 22 mil. Isso sempre mantendo essa faixa de isolamento”, acrescentou o infeciologista.

São Paulo foi um dos estados que começou este mês a flexibilizar as medidas de isolamento social e a reabrir gradualmente a economia. Contudo, o governador daquela unidade federativa, João Doria, recuou hoje ao decidir que algumas cidades do interior do estado terão de voltar a adotar regras mais rígidas.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 412 mil mortos e infetou quase 7,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights